Grog, o drink para esquentar marujo

Você, marujo, que está navegando aí na internet, não está sentindo frio? Nessa situação, em que os dedos da mão dão a impressão de congelar no teclado, o jeito é se aquecer com uma bebida quente. Café, chocolate, chá, vale tudo. No entanto, para os bebedores mais inveterados, há opções um pouco mais etílicas e de efeito muito bom. São os chamados grogues.

Grogue (ou grog, como também pode ser encontrado por aí) tanto pode definir um drink como uma categoria de misturas baseadas em água fervente e destilado. Sua origem tem algumas versões diferentes, mas a maioria menciona um tal de Capitão Grog, da marinha britânica, que teria emprestado o apelido (não, não é nome não) a mistura.

Uma das histórias diz que o grogue, originalmente chamado de irish coffee, era servido aos marujos desse capitão na costa irlandesa. Diferente do irish de hoje em dia, preparado com café e uísque, era feito com base em destilado de cereais e água fervente. Outra versão diz que o próprio manda-chuva –aqui aparece um nome, Vernon, também chamado de Old Grog, em razão do cascão que vestia sempre–, na costa do caribe, estabeleceu o rum da ração de viagem dos tripulantes fosse diluída em água, enquanto a dos oficiais não mudaria.

Acredito que atualmente a forma mais difundida do drink seja feita com cognac e outros brandys, que são destilados de vinho temperados com especiarias, e não têm nada a ver com o nosso conhaque, feito de cachaça. Achei o sabor e aroma impressionantes, principalmente pela simplicidade de seu preparo. Desde então, virei fã do grogue.

Grogue de cognac

– 1 dose (50ml) de cognac
– 250 ml de água fervente
– açúcar a gosto
– raspas de casca de limão

Só isso. Sim, só isso. Coloque em uma caneca o açúcar, as raspas de casca de limão e o cognac. Em seguida, acrescente a água fervente. Enquanto esfria um pouco, uma dica: aprecie o cheiro que o brandy exala. É delicioso.

Essa versão de cognac não precisa de outras especiarias, pois a bebida base já é temperada. Agora na versão com rum, por exemplo, é comum a adição de cravo e canela. Outra coisa certa sobre os grogues é que eles são os parentes mais velhos do nosso tradicional e brasileiríssimo quentão, hot drink sobre o qual já escrevi aqui.

Espero que gostem, marujos!

1 comentário em “Grog, o drink para esquentar marujo”

Deixe uma resposta para Luís Celso Jr. Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *