Notícias

South Beer Cup: Cervejaria Tupiniquim é eleita e Melhor do Ano

O 4° South Beer Cup, o concurso também conhecido como a Libertadores da cerveja, divulgou no fim de semana seus resultados durante a 8ª Brasil Bier, realizada em paralelo com a 24ª Expocachaça em Belo Horizonte (MG). Entre as mais de 500 amostras inscritas, 87 foram premiadas com medalhas de ouro, prata e bronze. O prêmio de Melhor Cervejaria do Ano foi para a Cervejaria Tupiniquim, de Porto Alegre (RS).

South Beer Cup Cervejaria Tupiniquim é eleita e Melhor do Ano

As premiadas feitas com parcerias internacionais e as medalhas (Foto: Cervejaria Tupiniquim/Divulgação)

Competiram 105 cervejarias de oito países, mas as brasileiras deram um show. Entre as 36 medalhas de ouro, 25 foram para produtores brasileiros. Isso para não falar do prêmio da Cervejaria Tupiniquim, inaugurada a cerca de um ano, produzindo na fábrica da Saint Bier, em Forquilhina (SC). A fábrica própria veio apenas em janeiro desse ano.

A fábrica é do mesmo pessoal da importadora Beer Legends, os sócios Christian Bonotto, André Bettiol, Fernando Jaeger, Alex Ribeiro e Márcio Santos. Eles deram uma entrevista bem legal para o blog Dois Dedos de Colarinho que você pode ler aqui.

Dos cinco rótulos da Cervejaria Tupiniquim que foram premiados, quatro foram feitos de maneira colaborativa com personalidades cervejeiras internacionais, como Brian Strumke (Stillwater), Jeppe Jarnit-Bjergsø (Evil Twin) e Henok Fentie (Omnipollo). Destaco a medalha de prata Tupiniquim Lost in Translation, IPA amarga e ácida feita em parceria com Jeppe, com 100% Brettanomyces, trazendo notas caprílicas misturadas ao herbal e cítrico dos lúpulos.

As demais premiadas da Cervejaria Tupiniquim foram Extra Fancy (IPA com Jeppe), Anunciação (IPA de produção própria), Polimango (Imperial IPA com Henok Fentie) e Saison de Caju (com Brian Strumke).

Outros destaques

As cervejarias paranaenses novamente mandaram bem, assim como na competição do Festival Brasileiro da Cerveja, que ocorreu em março em Blumenau (SC). Destaco as medalhas de ouro da Pagan Valhalla, Morada Gasoline Soul, Bier Hoff Jerimoon, Bier Hoff Menino da Ilha, Bodebrown & Stone Cacau IPA e Bodebrown Double Perigosa.

Outros destaques nacionais foram para as paranaenses Bierland (SC) – que conquistou seis medalhas! –, Dortmund (SP), Bamberg (SP) e Wäls (MG). A Brasil Kirin também participou do concurso, como já havia feito no Festival Brasileiro da Cerveja. E ficou com oito medalhas, seis com a Baden Baden, uma para Eisenbahn e uma para a Schin, na categoria “International Lager & Light Lager”.

South Beer Cup

Um detalhe importante é que categorias que não atingiam o número mínimo de entradas acabaram agrupadas no South Beer Cup, conforme já foi proposto no regulamento. Então, há categorias similares premiando cervejas de estilos diferentes. Além disso, três categorias não tiveram medalhas de ouro – o que ocorre porque não houve cervejas que atingissem pontuação mínimo para essa premiação. Outras categorias não tiveram medalhas de bronze, por exemplo, pelo mesmo motivo.

Outra coisa que é bom dizer é que os critérios de cada concurso, assim como o corpo de juízes, são diferentes. Por isso, não há muito como comparar a colocação das cervejas. Mas é fácil de perceber na premiação a ausência da Amazon Beer Stout Açaí, eleita a melhor do Festival Brasileiro da Cerveja, entre as premiadas. No entanto, a cervejaria de Belém entrou na lista com Forest Bacuri Pilsen, Taperebá Witbier e Priprioca Red Ale.

Confira a lista completa de premiados no site do South Beer Cup.

Acompanhe o Bar do Celso nos sites de redes sociais

– Google+

– Twitter

– Facebook

– Foursquare

– YouTube

Luís Celso Jr.

Luís Celso Jr.

Luís Celso Jr. é jornalista e sommelier de cervejas premiado. Também é professor, juiz e consultor de cervejas

One Comment

Leave a Reply