Pular para o conteúdo

1° Encontro do Mundo das Cervejas Selvagens Brasileiras acontece em São Paulo

O primeiro ciclo de eventos dedicado exclusivamente ao universo das cervejas selvagens no Brasil ocorre essa semana. Serão dois eventos, o primeiro no dia 16/6, no Oka Caburé, com um Ciclo de Mesas Redondas. Já no dia 17/6, cervejas selvagens estarão na Meca da Cerveja Artesanal Brasileira, o EAP Empório Alto dos Pinheiros.

>> Conheça o Clube BarDoCelso.com! As melhores cervejas artesanais criteriosamente selecionadas por quem entende do assunto

O primeiro ciclo de eventos dedicado exclusivamente ao universo das cervejas selvagens no Brasil ocorre essa semana. Serão dois eventos, o primeiro no dia 16/6, no Oka Caburé, com um Ciclo de Mesas Redondas. Já no dia 17/6, cervejas selvagens estarão na Meca da Cerveja Artesanal Brasileira, o EAP Empório Alto dos Pinheiros

Os encontros falam e celebram as cervejas não convencionais produzidas em metodologias rústicas/ancestrais, onde o foco é o terroir local. Se usa temperatura ambiente para as fermentações, microrganismos são selvagens e se dá preferência pelo uso de insumos locais e quando disponíveis, orgânicos. Cervejas complexas que exigem muito tempo e técnicas muitas vezes opostas as produções industriais das cervejas convencionais, arte em forma líquida.

Participarão dos encontros, produtores brasileiros e atores do mercado. No primeiro, 16/6 no Oka Caburé, discutirão em cinco painéis, o que é, qual o cenário atual e futuro das cervejas selvagens no Brasil. Ao fim do ciclo de discussão, o segundo evento da noite, uma degustação de rótulos de cervejas selvagens nacionais e importadas.

No dia 17/6 é dia de encontrar produtores e cervejas no EAP, onde torneiras estarão engatadas com cervejas selvagens do Brasil e do exterior, um mini-festival para esquentar para a Feira Naturebas, que ocorrem dia 18 e 19 de julho.

“Os eventos fazem parte da Semana da Feira Naturebas, aproveita a porta aberta para apresentar ao público dos Vinhos Naturebas, um mundo parelelo que guarda muita semelhança nas filosofias de produção empregadas. Cervejas que não foram pasteurizados pelas lógicas industriais e entrega sabores genuinamente brasileiros e locais, explorando tudo o que cada região do Brasil pode oferecer.

Este encontro, assim esperamos, é apenas o primeiro de um ramo no mundo das cervejas que volta a ter importância. Cervejas selvagens não são novidade, são o Santo Graal do mundo cervejeiro, mas por ser um processo produtivo complexo e demorado, foi relegado a segundo plano com a industrialização e quase desapareceu. Hoje existe um movimento cada vez mais forte, cada vez mais valorizado e muito se assemelha a toda luta e dificuldade que os vinhos naturebas passaram e passam. Ou seja, faz muito sentido que isso ocorra conjuntamente à Feira Naturebas”. Diego Simão Rzatki Organizador e co-fundador da Cervejaria Cozalinda.

Agenda

16/6 —— Ciclo de Mesas Redondas

Data: 16/6

Local: Oka Caburé (São Paulo/São Paulo)

Mesas redondas: Das 14h até 19h30

Degustação Guiada: Das 20h até 22h

Ingressos em Eventbrite

 

01) O que é cerveja selvagem? (14h -14h55)

Na primeira mesa redonda, uma discussão necessária sobre a categorização e identificação do que é cerveja selvagem. Nesta discussão, dois produtores de cerveja selvagem, Diego e Allan, se somam a Carola, pesquisadora da USP/SP que trabalha com leveduras e microrganismos extremos, numa conversa para uma conversa sobre o entendimento atual do que é ou não é selvagem no universo cervejeiro.

• Diego Simão Rzatki – Sommelier, Palestrante, Educador e Co-fundador, cervejeiro e Blender na Cervejaria Cozalinda(Florianópolis/SC) e Cervejaria Cosabella (Caxias do Sul/RS)
• Allan Maple – Fundador, Cervejeiro e Blender da Cervejaria Fermentaria Local (Janirú/SP)
• Carola Carvalho – Educadora, Palestrante e Pesquisadora na USP/SP

02) Cerveja Selvagem e terroir? Pode isso Arnaldo? O Cenário Brasileiro e Sulamericano. (15h-15h55)

Como anda o cenário nacional e sul-americano de cervejas selvagens. Projeto Manipueira e uma passagem sobre Chicha Moderna.

• Diego Simão Rzatki – Sommelier, Palestrante, Educador e Co-fundador, cervejeiro e Blender na Cervejaria Cozalinda (Florianópolis/SC) e Cervejaria Cosabella(Caxias do Sul/RS)
• Bia Amorim – Organizadora e escritora do recém-lançado“Guia da Sommeliaria de Cervejas”, além de educadora e palestrante na área
• Cilene Saorin – Engenheira de Alimentos, Mestre Cervejeira com passagem por Grupo Petrópolis e AMBEV, Consultora, Professora (Diretora da Doemens Akademiepara América latina), Escritora, Divulgadora e Juíza em Campeonatos de Cerveja

03) Cerveja Selvagem e Gastronomia (16h-17h)

Cenário atual, problemas atuais e ampliação deste mercado.

• Bia Amorim – Organizadora e escritora do recém-lançado “Guia da Sommeliaria de Cervejas”, além de educadora e palestrante na área
• Fabrício Almeida – Proprietário na Fazenda orgânica Zalaze Fundador da Cervejaria Zalaz
• Jayro P. Neto – Vencedor do Campeonato Brasileiro de Sommelier em 2019, Juíz de Campeonato Cervejeiro e Divulgador

04) Insumos locais e orgânicos visando cervejas selvagens (17h30-18h25)

Insumos orgânicos no mundo da cerveja. Oportunidades e as realidades no atual cenário produtivo brasileiro.

• Fabrício Almeida – Proprietário na Fazenda orgânica Zalaz e Fundador da Cervejaria Zalaz
• Allan Maple – Fundador, Cervejeiro e Blender da Cervejaria Fermentaria Local (Janirú/SP)
• Cristiano “Pintado” Lanza – Engenheiro Florestal e Cervejeiro Caseiro (Brassaria Curupira/SP)

05) Cerveja Selvagem com Uva e sua interação com Vinhos Naturebas (18h30-19h30)

Os paralelos e diferenças entre as cervejas selvagens com uva e vinhos naturebas.

• Beto Tempel – Mestre Cervejeiro na Cervejaria Trilha
• Ivan – Enólogo & Fundador na Vinícula Dom Dionysios, Fundador e Cervejeiro na Cervejaria Donner & Co-fundadore cervejeiro na Cervejaria Cosabella
• Lis Cereja – Sommelier, Empresária, Educadora e Divulgadora

06) Circuito de Degustação (20h)

Cervejarias presentes levam dois rótulos, e servem 50ml por copo de cada rótulos, sendo que toda cerveja será apresentada por seu cervejeiro ou importador. Serão 10 cervejas degustadas.

Início previsto: 20h

Término: 22h

Cervejarias

• Cosabella (RS/SC)
• Cozalinda (SC)
• Trilha (SP)
• Zalaz (MG)
• Fermentaria Local (SP)
• Oud Berseel (Bélgica)

 

17/6 —— Esquenta Selvagem Naturebas

Data: 17/6

Local: EAP – Empório Alto dos Pinheiros (São Paulo/São Paulo)

Horário : Das 12h até 23h

Entrada Franca

O Esquenta Selvagem Naturebas celebra a cerveja selvagem, olhando com prioridade para produção nacional que cresce ano a ano. Serão 17 torneiras jorrando cerveja selvagem nacional e importada, mostrando o potencial destas cervejas que exploram o terroir de cada local.

Entre as cervejarias presentes:

Cantillon (Bélgica)
Cozalinda (Florianopolis/SC)
Cosabella (Caxias do Sul/RS)
Dádiva (São Paulo/SP)
Fermentaria Local (Janiru/SP)
Oca (São Paulo/SP)
Oud Berseel (Bélgica)
Tilquin (Bélgica)
Trilha (São Paulo/SP)
Zalaz (Paraisópolis – MG)

nv-author-image

Luís Celso Jr.

Luís Celso Jr. é jornalista e sommelier de cervejas premiado. Também é professor, juiz e consultor de cervejas. Leia mais sobre ele aqui e conheça oClube BarDoCelso.com aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.