As loiras cervejas Pilseners – Coluna Bar do Celso

Fotos: Divulgação
Entre as Pils, dois bons rótulos são a alemã Wernesgrüner (330 ml – R$ 8,50, em média) e a americana Brooklyn Pilsner (355 ml – entre R$ 9,90, em média). Entre as Bohemian Pilseners dispo­níveis, há a clássica Pilsener Urquell (500ml – R$ 15), a Wäls Pilsen (355ml – R$ 11) e a Bamberg Camila, Camila (600ml – entre R$ 15 e R$ 18)

[Da coluna Bar do Celso, publicada nesta quinta-feira na revista Bom Gourmet, da Gazeta do Povo]

Há muita confusão quando se fala de cervejas Pilseners. Leves, loiras e refrescantes, elas são muito agradáveis e ideais para dias quentes, como os do verão. Mas suas qualidades vão além disso.

Historicamente, esse estilo é um divisor de águas no mundo da bebida, dando origem a uma nova forma de se fazer e apreciar cerveja. Mesmo assim, hoje elas sofrem até um certo preconceito, já que muitas vezes são erroneamente confundidas com as cervejas comerciais, ou seja, as American Lagers.

O estilo Pilsener leva esse nome porque surgiu na cidade de Pilsen, na região da Boêmia, na República Checa, pelas mãos do mestre cervejeiro alemão Josef Groll em 1842. De baixa fermentação, foi a primeira cerveja clara e translúcida – dentro do possível para a época –, o que a tornou um grande sucesso.

Continue lendo a coluna Bar do Celso no site da revista Bom Gourmet.

* Os preços são apenas para referência e são baseados nas indicações das cervejarias, distribuidoras e importadoras.

Acompanhe o Bar do Celso nos sites de redes sociais

– Google+: plus.google.com/107330340839164546695

– Twitter: http://twitter.com/bardocelso

– Facebook: http://www.facebook.com/bardocelso

– Foursquare: http://foursquare.com/bardocelso

– YouTube: http://www.youtube.com/bardocelso

nv-author-image

Luís Celso Jr.

Luís Celso Jr. é jornalista e sommelier de cervejas premiado. Também é professor, juiz e consultor de cervejas. Leia mais sobre ele aqui e conheça oClube BarDoCelso.com aqui.

1 comentário em “As loiras cervejas Pilseners – Coluna Bar do Celso”

  1. Eu tive a prova definitiva de que não gosto de Pilsen quando estava no exterior e resolvei experimentar a Urquell, pensando “isso sim vai ser Pilsen de verdade, não aquele suco de milho e arroz que vendem no Brasil”. Não teve jeito. É um dos raros estilos de cerveja que não me agrada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *