Cervejarias Artesanais do Estado de São Paulo fundam sindicato

Na última sexta-feira, 24 de março, um grupo de cervejarias artesanais se reuniu na fábrica da Invicta para a fundação do Sindicato das Indústrias de Cervejas Artesanais do Estado de São Paulo. Com a criação e registro dessa instituição junto ao ministério do trabalho, toda cervejaria que se enquadrar nas definições desse sindicato passam a pertencer a ele automaticamente.

O sindicato é um órgão reconhecido por lei para efetivamente representar os interesses da categoria. De acordo com Aguinaldo Biffi, advogado responsável pela regulamentação e registro do sindicato das cervejarias artesanais, a sua fundação tem todo um regramento legal e necessidade de normatização. “A parte de legislação é muito rígida, por isso estamos dando esse suporte na fundação, preparando toda parte legal para que possa conseguir o seu registro junto ao ministério do trabalho. Depois de constituído, há um prazo que é dado pela lei para que outros sindicatos façam eventuais impugnações. Passada essa fase, o sindicato efetivamente ganha vida e vai poder cuidar dos interesses das industrias”, explica o advogado.

Para Rodrigo Silveira, mestre-cervejeiro e diretor da Invicta, o sindicato vai muito além das questões trabalhistas e patronal. “Queremos trabalhar na questão tributária no Estado de São Paulo, que hoje é uma das mais altas do país no nosso setor, não temos nenhum tipo de benefício para as pequenas cervejarias. Vamos tratar também das questões municipais, tentar criar um novo índice de poluição, porque hoje é o mesmo de uma grande cervejaria e por isso não conseguimos nos instalar em locais estratégicos. Hoje fazemos parte do mesmo sindicato das grandes cervejarias, mas ele não olha por nós, não luta pelas nossas causas, por isso entendemos que precisamos nos desvincular e formar o nosso sindicato”, esclarece Silveira.

A iniciativa partiu das cervejarias de Ribeirão Preto, que saíram em busca do apoio de outras micro cervejarias do Estado para a criação do sindicato. Durante a assembleia os presentes votaram e elegeram a diretoria que atuará de forma voluntária, sem remuneração. “A contribuição sindical já é obrigatória. As cervejarias só vão migrar para um sindicato que realmente olhe pelo setor. Tendo uma prestação de serviços eficiente, começamos a ter uma cobrança voluntária, pois a empresa passa a ter uma assessoria contábil, jurídica, vai estar por dentro das novas legislações e tudo que estiver acontecendo com o setor que só tem a ganhar com a criação deste sindicato”, finaliza Rodrigo.

Composição da diretoria:

  • Presidente: Augusto Cesar Balieiro – Cervejaria Walfanger
  • Vice-Presidente: Marcelo Rubino – Brauart Cervejas
  • Primeiro-Secretário: Rodrigo Natal Duarte – Weird Barrel
  • Segundo-Secretário: Carlos Magno Figueiro Teixeira – Quinta Do Malte
  • Primeiro-Tesoureiro: Walter Patricio Soares – Cervejaria Guilda
  • Segundo-Tesoureiro: Marcel Gerbi Longo – Cervejaria Dortmund

Conselho Fiscal:

  • 1º Conselheiro: Ernesto Gomes Tonante – Rofer Cervejaria Artesanal
  • Suplente 1º Conselheiro: Renato Marquetti Junior – Sauber Beer
  • 2º Conselheiro: Marcos De Oliveira – Representando Br Tecnologia Em Bebidas
  • Suplente 2º Conselheiro: Fabio Ignácio Antônio – SP 330
  • 3º Conselheiro: Dalva Ignês Pavarina Ali Mere – Cervejaria Lund
  • Suplente 3º Conselheiro: José Virgilio Braghetto Neto – Cervejaria Artesanal Pratinha

Texto de responsabilidade da assessoria de imprensa.

nv-author-image

Luís Celso Jr.

Luís Celso Jr. é jornalista e sommelier de cervejas premiado. Também é professor, juiz e consultor de cervejas. Leia mais sobre ele aqui e conheça oClube BarDoCelso.com aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *