Cervejas de bandas: música engarrafada que vira tendência

[Texto extraído da Coluna Bar do Celso, publicada hoje na revista Bom Gourmet, da Gazeta do Povo. Para ler o material completo, acesse aqui]


A combinação de cerveja e música já foi coisa só do momento do consumo. Você estava num bar, ouvindo um som, e abria a sua bebida favorita para acompanhar. Hoje, não é mais. A “breja nossa de cada dia” está cada vez mais por dentro do universo musical. Principalmente do rock’n roll. Várias bandas vinculam suas marcas a produtos, assim como fábricas criam e lançam cervejas homenageando grupos, estilos ou canções. Com certeza cada fã gostaria de degustar e ter uma na prateleira.

Anunciada agora em fevereiro, a Bamberg Raimundos Helles (600 ml – sem preço definido) é o mais recente produto da cervejaria de Votorantim (SP), e deve ser lançado no final de março, durante o Festival Brasileiro da Cerveja, em Blumenau (SC). Trata-se de uma Munich Helles. A cervejaria já tem tradição em bebidas com marca de bandas. É a responsável pela Sepultura Weizen (600 ml – entre R$ 16 e R$ 20) e Camila, Camila (600 ml – entre R$ 14 e R$ 18), que homenageia a banda Nenhum de Nós.

Leia mais na coluna Bar do Celso

Acompanhe o Bar do Celso nos sites de redes sociais

Google+

Twitter

Facebook

Foursquare

YouTube

nv-author-image

Luís Celso Jr.

Luís Celso Jr. é jornalista e sommelier de cervejas premiado. Também é professor, juiz e consultor de cervejas

2 comentários em “Cervejas de bandas: música engarrafada que vira tendência”

  1. Edésio Netto

    Adoro cerveja, gostaria de saber se tem alguma revista especializada e se poderia comprar estas cervejas aqui.
    Sou de João Pessoa – PB.
    Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *