Cervejas selvagens e modernas

[Texto originalmente publicado na coluna Bar do Celso na revista Bom Gourmet da Gazeta do Povo desta quinta-feira (9)]

Divulgação

Diversos estilos de cerveja vêm sendo desenvolvidos ao longo dos séculos, apesar de a classificação como se usa hoje ser bastante recente. Portanto, quando falamos de tipos de cerveja, não é algo rígido e inalterável. Ao contrário. Os guias de estilo sofrem adaptações periódicas para dar conta dos novos produtos. Um desses estilos novos é o American Brett Ale, que pela primeira vez chega ao Brasil por meio de três rótulos.

Brett é uma “forma carinhosa” de se chamar a Brettanomyces, um tipo de levedura selvagem bastante específica que confere acidez em diferentes graus e sabores complexos e rústicos à cerveja – normalmente associados com couro, caprílico e de estrebaria. Ela não é novidade. Pode ser encontrada em cervejas de fermentação espontânea e em Old Ales mais tradicionais, produzidas já há muito tempo. O diferencial das American Brett Ales é o fato de terem essa levedura inserida de forma moderna, proposital e controlada em cervejas de estilos diversos. Portanto, nesse caso, o estilo base é variado, gerando cores e perfis aromáticos distintos, mudando o sabor da cerveja, que deve ter as notas selvagens presentes. Uma boa Brett Ale deve ter equilíbrio entre esses elementos.

Leia a íntegra da coluna Bar do Celso.

Acompanhe o Bar do Celso nos sites de redes sociais

Google+

Twitter

Facebook

Foursquare

YouTube

nv-author-image

Luís Celso Jr.

Luís Celso Jr. é jornalista e sommelier de cervejas premiado. Também é professor, juiz e consultor de cervejas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *