Notícias

Os lançamentos do Festival Brasileiro da Cerveja

Divulgação
Bodebrown/Stone Cacau IPA; Bierland Bruxa; Way Beer Avelã Porter; Bamberg Raimundos Helles

[Texto originalmente publicado na revista Bom Gourmet, suplemento de gastronomia da Gazeta do Povo, nesta quinta-feira (11)].

A 5.ª edição do Festival Brasileiro da Cerveja, considerado um dos maiores do país, se encerrou no mês passado em Blumenau (SC). No entanto, é a partir de agora que muitas novidades lançadas no evento começam a chegar ao mercado nacional. Confira alguns dos lançamentos (foram muitos!) que vale a pena provar assim que você os encontrar por aí.

Bodebrown/Stone Cacau IPA -(300 ml – R$ 20)

Com 11 cervejas premiadas no 1.º Concurso Brasileiro da Cerveja, que faz parte da programação oficial do evento, a Cervejaria Escola Bode­brown, de Curitiba, foi eleita a melhor do ano. É dela, em parceria com o americano Greg Koch, da famosa cervejaria americana Stone Brewing, um dos rótulos mais comentados do festival: a Cacau IPA. Medalha de ouro no concurso, é uma India Pale Ale de 6,5% de teor alcoólico com amargor acentuado e aromas cítricos de lúpulos americanos, além, claro, do toque brasileiro do cacau de Ilhéus (BA). Aprecie em temperaturas mais elevadas (acima de 7 graus C), pois o frescor do lúpulo e o aroma do cacau ficam mais evidentes.

Way Beer Avelã Porter – (310 ml – entre R$ 9 e R$ 12)

As cervejas, cervejarias e cervejeiros paranaenses realmente fizeram barulho no festival. A Way Beer lançou oficialmente a Avelã Porter, cerveja que tem como base a sua já consagrada Cream Porter adicionada de avelãs, o que confere um sabor mais doce e amen­­doado, com final seco, lembrando chocolate meio-amargo. No aroma, notas de café e chocolate estão evidentes, com avelã em segundo plano.

Bierland Bruxa – (600 ml – R$ 16)

Edição limitada, a Bruxa foi medalha de prata no concurso. E vem ainda de outra eleição. Sua receita foi escolhida no 1.º Concurso Cervejeiro Caseiro Bierland, realizado em agosto de 2012, cujo vencedor foi o cervejeiro Ronal­­do Dutra Ferreira, de Floria­­nópolis (SC). Trata-se de uma Blond Ale dourada e com 7,5% ABV. No sabor, suave frutado, com amargor médio, além de final seco e condimentado.

Bamberg Raimundos Helles – (600 ml – R$ 16) e Thunder­­struck – (600 ml – R$ 16)

Feita para ser a cerveja da banda Raimundos, a nova Helles da Bamberg fez sucesso no festival. Uma cerveja clara, de amargor nítido, mas não exagerado, com final seco e amargo e aroma herbal e floral do lúpulo. Já a Thunderstruck é uma Kölsh turbinada ou Doppelkölsch como o pessoal da cervejaria vem chamando. Também é clara, e segue o estilo típico de Colônia, com adição de lúpulo na técnica do dry-hopping, o que confere aromas e sabores críticos à cerveja sem aumentar o amargor.

Mais lançamentos em breve, aqui no Bar do Celso 😉

Acompanhe o Bar do Celso nos sites de redes sociais

Google+

Twitter

Facebook

Foursquare

YouTube

Luís Celso Jr.

Luís Celso Jr.

Luís Celso Jr. é jornalista e sommelier de cervejas premiado. Também é professor, juiz e consultor de cervejas

2 Comments

  • Graffo disse:

    essa WAY de Avelã é extremamente boa, bem licorosa.

  • Marcio Antonio Campos disse:

    Experimentei a Avelã Porter no festival e levei duas garrafas pra casa. Imagine uma cerveja de Nutella… comprei a Cacau IPA também, mas ainda não experimentei. Lamentei muito a saída das cervejarias caseiras, eram parte do charme da festa, experimentar coisas que você só veria ali.

Leave a Reply