Pudim leva título de melhor boteco, mas todos ganham

Jorge Woll/Arquivo GP
Milton Soares dos Santos, 46 anos, é garçom no Bar do Pudim e uma dessas figuras cheias de história para contar

Nesta segunda-feira (31) encontrei na banca a Veja Curitiba, com o título Comer e Beber. Comprei. Queria saber qual era o melhor boteco na opinião do juri, uma das minhas categorias prediletas. Deu Bar do Pudim. Bacana. Fiquei feliz, afinal é um dos bares mais tradicionais da cidade. Mas olhando cada voto, notei que a vitória foi conquistada com dois votos. Todos os outros oito votos foram para bares diferentes.

Isso dá uma ideia de como é grande a variedade de bares de qualidade na capital paranaense. E, de fato, é uma competição e tanto. Não queria estar na pele da rapaziada do juri, que teve que escolher o melhor. Difícil decidir quando todos cativam por aquele ar de simplicidade, um jeito de bom papo, de diversão, que, para quem gosta, não tem melhor.

Não é o ambiente, apesar ter lá sua magia rústica. Também não acredito que seja a comida, mesmo que muitos dos acepipes servidos em alguns cantos sejam fenomenais. O boteco conserva qualquer coisa de humano, que faz esses lugares resistirem ao tempo, aos modismos, às crises financeiras e econômicas… Enfim, são sobreviventes. Honrados brigadores, feitos de histórias e, principalmente, pessoas.

Por isso, parabenizo aqui todos os nove ganhadores, sem desmerecer o título do Pudim. Registro os nomes: O Torto, Tartaruga, Mercearia Fantinato, Aos Democratas, Baba Salim, Ao Distinto Cavalheiro, Bep’s Bar e CanaBenta. Vida longa à boemia.

E você, leitor? Concorda com a eleição? Para qual boteco iria o seu voto se você estivesse no juri? Comente abaixo.

Em tempo: a Veja também traz os melhores bares em outras categorias. Eu só falei de boteco.

Em tempo 2: esqueci de dar o endereço do Bar do Pudim. Mancada. Ele fica na Praça do Redentor (a praça do gaúcho), 322. Confira mais informações do Guia da Gazeta do Povo.

*****

Divulgação/Prêmio Blogbooks

Falando em competição, não poderia deixar de pedir seu voto. Não, o Bar do Celso não concorre na premiação do melhor boteco. Mas sim de melhor blog de Artes e Cultura no prêmio Blogbooks. Se ganhar, vai virar livro!

Vamos lá, votar é rápido e fácil. Basta clicar na imagem ao lado ou ir até o site do prêmio, acessar a categoria de Artes e Cultura, preecher seu nome e e-mail e selecionar o Bar do Celso. Pronto. Agora é só confirmar por e-mail e está votado.

Obrigado.

nv-author-image

Luís Celso Jr.

Luís Celso Jr. é jornalista e sommelier de cervejas premiado. Também é professor, juiz e consultor de cervejas. Leia mais sobre ele aqui e conheça oClube BarDoCelso.com aqui.

19 comentários em “Pudim leva título de melhor boteco, mas todos ganham”

  1. Marcos Xavier Vicente

    O Bar do Pudim é um excelente boteco. Pena que seja muito frequentado por jornalistas. E jornalista é uma raça muito chata. Ainda mais quando estão em boteco – aí a saliência desse povo aflora de vez. Mas eu vos digo: o Pudim é um dos melhores lugares da cidade pra se passar a tarde, tomando uma boa cervejinha e numa boa companhia – desde que não seja jornalista, é claro.

  2. O Boteco do Tião, no Água Verde, deveria entrar nessa votação. Apesar de ainda não ter os investimentos de outros botecos como Aos Democratos e Ao Distinto Cavalheiro, é um lugar aconchegante, com cerveja gelada e barata, ótimo atendimento e comida muito boa também.
    E tenho dito!

  3. Luiz Carlos da S Oliveira

    Boa Tarde !
    Gostei ! tai um bar que gostaria de tomar umas e outras….
    Mas cadê o endereço… meu nobre. Fiquei com agua na bôca.
    Fico no aguardo.
    Um abraço.

  4. O Pudim é sem dúvida um dos melhores da cidade. Pena que fecha meio cedo e de vez enquando róla uns ajustes no preço. Mas sempre que posso to lá!!

  5. O Pudim merece, embora o Torto seja um forte concorrente. Próxima vez que eu for no Pudim, vou pedir um “acepipes” (seja lá que diabo seja isso!) O Dante também é bakana mas o problema é akele cheiro insuportável de cuecagem. O bar do Dante parece um navio de pirata: só tem homem e uns poucos canhões.

  6. @Marcos Xavier – pois é, esses jornalistas acabam com qualquer bar. Hehehehe…

    @Juarez – acepipes é um outro termo para petiscos de bar. Assim, amendoim, tremoço e até mesmo comidinhas mais substanciosas, como bolinhos, podem ser chamados de acepipes.

  7. Dias atrás passei em frente ao “Pudim” e fiquei surpreso com uma faixa onde lia-se que o mesmo havia mudado!!! Isto procede?? P/onde ele foi???

  8. Em compensação o pior bar é o do ligeirinho, em frente ao edifício asa. O boteco é fedido, o atendimento é péssimo e tem que prestar bem atenção na conta, pois caso consuma bastante, vão sempre tentar cobrar algo a mais do cliente, tipo umas cervejas ou porções. Tem q ficar esperto…
    Digo porque já aconteceu comigo…

  9. O cara que escreve esse blog deve tomar todas mesmo, não tem tempo nem p atualizar os comentários…
    E dá-lhe a boa e velha tribuna, o melhor jornal da capital.

  10. Murilo, meu caro. Infelizmente não faço só o blog. Tenho um trabalho normal de repórter, e com alguns projetos novos, não sobrou tempo para postar mais. Essa é a primeira semana desde que o blog entrou na Gazeta que não teve pelo menos três posts.

  11. Olha, o Pudim realmente é um excelente boteco, mas infelizmente ele não abre mais a tarde. É uma sacanagem abrir só as 17 horas. Outras boas sugestões: Casa Velha (Abranches), Bar do Edmundo (Bacacheri), Cantinho da Bica (Pilarzinho), Don Max (Água Verde), Jabuti (Água Verde), Bar do Carioca (Seminário), Basset(Centro Cívico), Canabenta (Alto da XV), Ball Bull (Água Verde) e Baba Salim (Centro).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *