Breaking News
Home » Guest posts » Degustamos as novas cervejas colaborativas entre as cervejarias Dogma e Modern Times

Degustamos as novas cervejas colaborativas entre as cervejarias Dogma e Modern Times

No começo deste mês foram lançadas duas novas cervejas colaborativas entre a cervejaria paulista Dogma e a americana Modern Times. Nossa colaboradora Juliana Behr marcou presença no evento que lançou as cervejas no Empório Alto dos Pinheiros (grande ponto de encontro dos cervejeiros da capital paulista) para degustar essas novidades e nos traz suas impressões.

 

Panopticon TimesPanopticon Times

 

Ficha técnica

Estilo: Belgian Saison com adição de cajá­manga e lúpulo equinox

Teor alcoólico: 5,6%

IBU: 23

 

Diria que é uma Saison complexa e rústica daquelas que ainda são difíceis de encontrar nas cervejarias brasileiras. Na receita, conforme informado pelo Bruno Moreno (da Dogma), além do malte pilsen que vem em sua maioria, também tem trigo flocado e malte caramelo special B para dar um ajuste de cor. O cajá­manga foi adicionado no final da fermentação para que a levedura consumisse todo açúcar da fruta e não ocasionasse problemas futuros no envase.

 

Com aroma frutado do cajá­manga em equilíbrio com o cítrico do lúpulo, é perceptível também um leve aroma de ésteres da levedura e o malte bem suave sustentando estes aromas. A cor é palha seca, apresenta média formação de espuma e média estabilidade, coloração branca do colarinho e apresenta turbidez por conta do trigo e também da pectina do cajá­manga. Na boca uma complexidade de sabores entre o amargor do lúpulo com o leve dulçor e cítrico do cajá, corpo leve bem refrescante com final seco e retrogosto breve, mas bem saboroso.

 

O nome da cerveja é bem peculiar. Pois trata-se da junção dos nomes da prisão panóptica e do nome da Modern Time. Nos foi explicado que este modelo de prisão é desenhado em 360º para que um único homem pudesse observar todos os prisioneiros sem que eles soubessem. Um modelo que se expandiu para a nossa sociedade e muitos acreditam que vivemos sendo observados – ainda mais quando nos expomos nas redes sociais. A ideia desta cerveja, portanto, é de tirar o consumidor deste mundo e coloca-lo de volta naquilo que realmente importa.

 

Modern DogModern Dogmama

 

Ficha técnica

Estilo: Imperial Mocha Porter, com adição de café do sul de Minas e cacau da Bahia

Teor alcoólico: 9,5 %

IBU: 40

A ideia desta cerveja foi a primeira proposta da Modern Times para a Dogma e o mestre cervejeiro da Modern Times informou que um café com características florais, frutado e de torra baixa poderia trazer bastante complexidade à cerveja. Por isso, Bruno Moreno foi até Varginha (MG) e com auxilio da Cooperativa de Produtores de Café Minas Sul encontrou o torrefador Doce Amora que tinha exatamente o café que eles queriam. Café que se uniu aos oito tipos de maltes colocados na receitar que também apresenta 10% de aveia.

 

É uma ótima cerveja em que o aroma floral do café e seu sabor suave trouxeram um equilíbrio a carga de malte da receita. Um destes exemplares perfeitos para beber aos poucos porque ao atingir a temperatura ambiente fica muito mais aromática e saborosa.

 

A cerveja apresenta aroma floral e leve frutado muito elegante proveniente do café, em seguida se destacam os maltes torrados e o chocolate. O lúpulo é pouco perceptível – até porque nesta cerveja não é dele o papel principal. Cerveja com coloração preta brilhante, média formação de espuma com baixa instabilidade e colarinho cor de creme.

 

No sabor em primeiro plano aparece o amargo do café, mas caminha junto com o chocolate. Em segundo plano há a carga de malte que mantem o amargor do torrado do malte. O corpo alto promove aquecimento desta cerveja com final seco e retrogosto duradouro remetendo ao café e ao chocolate.

 

Foi muito bacana também que na degustação o pessoal da Dogma fez questão de passar o café (aquele mesmo da receita) para que fosse servido junto com a cerveja. O impressionante foi que todas as características de aroma e sabor do copo de café foram exatamente encontradas na cerveja.

 

São ótimos rótulos frutos de criatividade, inovação e conhecimento dos cervejeiros da Dogma e da Modern Times.

 

Parabéns às duas cervejarias e vida longa para estas cervejas!

 

[Esse texto é uma contribuição da amiga Juliana Behr especialmente para a seção de guest posts do BarDoCelso.com. A Juliana é sommelier de cervejas e foi juiza dos dois últimos concursos nacionais das Acervas, na Bahia e Rio Grande do Sul. Essa seção é um espaço aberto para quem quiser publicar materiais contando um pouco das suas experiências cervejeiras, dando notícias, informações e escrevendo artigos de utilidade publica cervejeira. Quer participar também? Entre em contato pelo e-mail contato@bardocelso.com que eu explico tudo! Muito obrigado, Ju! E aguardamos os próximos textos…]

About Luís Celso Jr.

É jornalista, sommelier, juiz e consultor de cervejas. Fundou o BarDoCelso.com em 2006 e desde então se especializou cada vez mais, sendo hoje um dos principais e mais experientes profissionais do Brasil. Ficou em 3º lugar no 1º Campeonato Brasileiro de Sommelier de Cerveja, em 2014, e 6º nas duas edições seguintes. Foi um dos representantes do Brasil na 4ª edição do Campeonato Mundial de Sommeliers em 2015. Saiba mais sobre os serviços do BarDoCelso.com ou sobre o Celso .

Check Also

Brew Fun Fest faz bonito em Sorocaba

Festival cervejeiro já é bom. Agora, festival cervejeiro com food trucks e rock’n roll é …