Cerveja e comida

Mondo Birre inaugura ambiente gourmet para harmonização de cervejas

Divulgação/Mondo Birre
Coxa de pato ao molho de licor de cerveja aqui harmonizada com um Paulaner Hefe-Weissbier

Comer bem, beber bem. Duas coisas intimamente ligadas e se bem combinadas… hummmmmmmm…. O pessoal do Mondo Birre, aqui em Curitiba, sabe disso e inaugurou na quinta-feira (23) o espaço Cervejaria Gourmet, uma ambiente dentro da casa dedicado exclusivamente à harmonização de cervejas especiais e gastronomia.

Mas e cerveja fica bom com comida? Claro! É tudo uma questão de achar o tipo certo para a cada comida, ou vice-versa. Estive lá essa semana e digo que a variedade de pratos criados pelo chef capixaba Gustavo Corrêa “se conecta” muito bem com as cervejas escolhidas pelo beer sommelier Daniel Wolff para compor o cardápio.

Na geladeira deles há cervejas nacionais e uma grande variedade de importadas das melhores marcas da Bélgica, Canadá, Alemanha, Reino Unido, República Tcheca, França, Áustria, Austrália e Japão. Em breve também vão contar com algumas artesanais e locais, como a Diabólica e a De Bora.

Tive a oportunidade de experimentar um Ossobuco de vitelo ao molho de cerveja com quirerinha, lentilha e cenoura que foi muito bem complementado pela Bock Damm, uma cerveja espanhola tipo bock. Vocês também pode pedir outros pratos fantásticos, como uma coxa de pato ao molho de licor de cerveja que acompanhada por uma Schineider Aventinus (Weisenbock, ou simplesmente bock de trigo) foi de tirar o chapéu.

Outra boa pedida é a costela de tambaqui com feijoada de frutos do mar que com a Eisenbahn Rauchbier (cerveja de malde defumado) foi de apreciar rezando. E lá até sobremesa vai com cerveja. Por que não experimentar um souflet de chocolate com sorvete de pistache acompanhado pela famosa Guinness? Se você já acha que boa comida só combina com vinho, está muito enganado.

Divulgação/Mondo Birre
Souflet de chocolate com sorvete de pistache acompanhado pela Guinness

A Cervejaria Gourmet deve ter bandas acústicas diariamente das 18h às 22h e não cobrará entrada. Além disso, o Mondo também passa a promover periodicamente, no local, palestras e encontros com especialistas em cerveja de diferentes áreas de atuação, como produtores, importadores, mestres cervejeiros, beer sommeliers e cervejeiros artesanais de diversas origens. É só ficar atento na programação.

Serviço: Mondo Birre (Rua Coronel Dulcídio, 558, Batel – Curitiba). O horário de funcionamento é diariamente das 17h30 até o último cliente. A partir da segunda quinzena de agosto também no horário de almoço. Informações: (41) 3232-5098 e www.mondobirre.com.br.

Update 28/07: Olá pessoal. Fiquei bastante surpreso com os comentários do leitor Alessando sobre o Mondo. Realmente não foi o que experimentei. Assim como eu, meu amigo Luigi Poniwass, da coluna e do blog A Noite Toda, também. E entrou em contato com o pessoal do Mondo Birre para verificar as reclamações.

O pessoal do Mondo informou que ainda está em fase de adaptação, que viram as reclamações e estão providenciando as melhorias. Informaram que o cardápio novo, com os pratos citados no post, está sendo impresso e deve estar disponível já neste fim de semana (1º e 2 de agosto). Já as cervejas serão separadas pela temperatura de serviço, como sugeriu o Alessandro. Já o almoço, começará a ser servido na Casa a partir da segunda quinzena de agosto. Eles aproveitam para reforçar que não será cobrada entrada no ambiente Cervejaria Gourmet, que terá wi-fi e será proibido fumar (no restante do Mondo, continua permitido).

É isso aí gente. Assim como o Alessandro, sugiro que sempre que possível comentem e deixem suas impressões sobre o que publico aqui. Tanto para elogiar algo legal quanto para reclamar ou sugerir melhoras. Vamos facilitar essa comunicação entre o público e os bares. Será melhor para todos.

Luís Celso Jr.

Luís Celso Jr.

Luís Celso Jr. é jornalista e sommelier de cervejas premiado. Também é professor, juiz e consultor de cervejas

8 Comments

  • Alessandro disse:

    Tendo achar que boa cerveja deve-se beber em casa. Influenciado pelo post acima, resolvi tentar algo fora. Não esperava encontrar fila, nem pagar para entrar, ainda assim, continuei. Não havia nenhum cardápio que propusesse harmonizações, tampouco representava o repertório da casa: ‘o sr. deve escolher sua cerveja na geladeira’, disse-me um garçom. Cervejas que devem ser servidas a 2 graus (pilsens ou uma Lust) dividem o mesmo freezer com uma trappista, que deve ser servida a 12 graus.

  • Alessandro disse:

    …escolhi uma belga e, quando pedi a taça, fui alertado pelo garçom de que o copo de cerveja era único (bom, mas próprio para cervejas tipo pilsen). Não havia taça para cervas belgas. Desisti e optei por uma vintage ale. Estava gelada demais. Os pratos descritos pelo post não estavam nem perto do cardápio. Resolvi tentar uma porção de queijos. Pedi gouda e parmesão. Recebi prato e provolone, com um familiar aroma e sabor de…geladeira.

  • Alessandro disse:

    Fiquei observando e vi que alguns jovens se mostram curiosos em conhecer alguns tipos de cerveja. Eis um bom propósito. Se esse for o da casa, parabéns. Mas nada, absolutamente nada, tem a ver com o propósito descrito no post. Não há boa gastronomia, nem seriedade ao tratamento de cervejas. Uma dica: numa casa grande, mantenham apenas UM garçom que entenda do assunto. Ele será suficiente pra ajudar no atendimento. Continuo achando que em casa é o melhor lugar para se beber cerveja a sério.

  • Celso disse:

    Olá Alessandro. Obrigado pela contribuição. Asseguro que o que escrevi no post foi o que experimentei lá no dia em que fui. Realmente, não sei como é o serviço e os demais ítens da sua consideração num dia normal. Sinto pela má experiência que teve. Ainda mais por ser por minha indicação.

  • Alessandro disse:

    Celso, bacana que vocês tenham feito contato com a casa. Provavelmente vocês fizeram parte de um evento de inauguração e talvez o ‘novo formato’ não estivesse em vigor. Fui apressado. Não quero massacrar a casa sobretudo porque acho necessário um lugar em Curitiba que proponha harmonizações entre boa gastronomia e cerveja. Os poucos bares com diversidade em cerveja não capricham na cozinha e os bons restaurantes não investem em uma carta diversificada de cerveja.

  • Alessandro disse:

    Minha reclamação se deu principalmente porque vi um lugar que ficou ‘no meio do caminho’ e distante da proposta. Como sugestão, acho que o ambiente deva ser realmente à parte do resto da casa. Sem filas, sem entrada paga, poder pagar a conta na mesa, etc. Além da temperatura da cerveja, mais duas coisas são essenciais: copo correto para o tipo de cerveja e funcionários preparados. É muito chato ver um garçom servindo uma Schwarzbier ou uma Belgian Ale como se estivesse servindo uma Hefeweizen.

  • José disse:

    Ola ,bom semana passada recebemos imprimida esta reclamação proveniente do Sr. Alessandro numa palestra ministrada pelo Beer Sommelier daniel Wolff criador da Carta de cervejas da casa na qual sou garçom!
    Bom,é bem verdade que a casa ainda esta despreparada,ainda faltam os copos,falta um treinamento pra alguns garçons a algo mais,apesar de os garçons estarem se esforçando não há meios de nós aprendermos tudo assim,de um momento pra o outro,tendo em vista que a maioria de nós é novo na casa . .

  • Tiago disse:

    Os problemas da casa não são apenas a temperatura e a forma de servir a cerveja, vai muito além disso, você é tratado pelos seguranças como se fosse bandido, eles não se mostram preparado para lidar com público, mostram a despreparação. Eles agridem clientes sem qualquer motivo, não sabem conversar civilizadamente, achando que são autoridades máximas, como se fossem a força policial, ou como se fossem reis. Aí mostram o despreparo já visto por muitos clientes em outros sites, parece que não fui o primeiro a ser tratado assim. São várias pessoas, esse é um bar que não recomendo a ninguém, pelo péssimo atendimento e pelos marginais em liberdade condicional que eles empregam como segurança. Já fiz boletim de ocorrencia assim como exame de corpo delito e acionarei a justiça em busca dos meus direitos, já que não podemos deixar esse tipo de gente impune!

Leave a Reply